Tire suas dúvidas sobre o ômega 3

O Consumo de acido graxos ômega 3 auxilia na manutenção de níveis saudáveis de triacilgliceróis (são prontamente reconhecidos como óleos ou gorduras vegetal, produzidos e armazenados nos organismos vivos para fins de reserva alimentar) desde que associado a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudável.

Esta alegação só deve ser usada para ácidos graxos ômega 3 de cadeia longa provenientes de óleo de peixe – acido eicosapentaenoico (EPA) e ácido-hexaenoico (DHA).

O produto deve apresentar no mínimo 0,1g de EPA e ou DHA na porção de 100g ou 100 ml do produto pronto para consumo, caso a porção seja superior a 100g ou 100ml.

No caso de produtos em formula de capsula, tabletes e comprimidos e similares, os requisitos acima devem ser atendidos na recomendação diária do produto pronto para o consumo conforme indicação do fabricante.

A tabela de informação nutricional deve conter os três tipos de gorduras: saturadas, monoinsaturadas e poli-insaturadas, discriminado abaixo das poli-insaturadas o teor de ômega 3 EPA e DHA.

No rótulo do produto deve ser incluída, em destaque e negrito, a seguinte advertência: pessoas que apresentam doenças ou alterações fisiológicas, mulheres grávidas ou amamentando deverão consultar o médico antes de usar este produto.